João Batista Silva
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Amor de Estudantes
 
     “Voltando o olhar ao passado”, nas proximidades de 1970 a 1980, ocasião em que se deram grandes aventuras nas vidas dos estudantes, “Joasmyro e Jasmyne”; podem-se recordar juntamente com eles muitas passagens, que ficaram e ficarão na memória de tantos amigos.
     Jasmyne muito entusiasmada, estudante do Curso Técnico em Contabilidade. Possuidora de um perfil extremamente encantador, dirige-se ao colega e deixa escapar as sinceras e dóceis palavras, que vão caindo uma após a outra, na mente oscilante e envaidecida do pobre moço. Antes porém, Jasmyne retorce os ombros, muda a fisionomia do maravilhoso rostinho de princesa, fixa bem os olhos do amigo, e na mais sutil delicadeza, pergunta:
     - Do que falaremos agora?
     Joasmyro, um pouco acanhado e surpreso, tenta despistar do susto que levou e ser firme na qualidade de bom cavalheiro que sempre foi e...
     - Agora falaremos de tudo um pouco, inclusive...
     Jasmyne, sorrateiramente complementa:
     - Então falaremos de nós...
     As idéias se complementam com otimismo na alma dos jovens, que sentiam a liberdade do amor falar mais alto.
     Joasmyro pensa um pouco. Verifica os olhos brilhantes de sua linda, muda o tom de voz ainda mais, e responde:
     - Ótimo, falar a sós é o que mais quero.
     O silêncio cai sobre eles. A proposta de falar emudeceu. Um olhando para o outro, trêmulos, a suspirar de satisfação, ali mesmo defronte ao jardim da residência dos pais de Jasmyne, naquela praça dos inconfidentes.
     Um despistou daqui, o outro despistou dali, até que ouviram alguns chamados de sua mãe. Uma senhora que transmitia os mais exemplares comportamentos de uma família preservadora dos princípios e deveres.
     Jasmyne volta-se para o apaixonado e interroga:
     - Quando nos veremos novamente?
     - Amanhã à tarde, disse lhe o afetuoso namorado, suando e vermelho como um atleta em suas funções. Tremia, ali parado, meio pasmado diante da bela adolescente, que lhe causava as melhores sensações de felicidades na vida.
     Jasmyne, muito emotiva, apaixonadinha também, sensual e inconformada com a rigidez dos pais para com os sentimentos do amor, e com a falta de criatividade do namorado, decide por si e pronto:
     - Veremo-nos hoje à tarde.
     As obrigações do colégio serão feitas com rapidez e depois... 
     À tarde, à noite...

     Combinado. Concordam os dois. E assim a convivência dos apaixonados foi se fortalecendo, se comprovando, se alimentando de esperanças.
     No cair da tarde, lá se vai... e se prontifica o herói, defensor das causas justas de seus interesses, defronte ao palácio de sua encantada e brilhante Jasmyne.
     Em poucos instantes Jasmyne vai à janela que dava frente para o jardim e fita os olhos no amigo Joasmyro, despertando, em seus pais, algo estranho que foram conferir.
     - Olá filha, o que está lhe deixando a tremer assim?
     - Nada de importante, meu querido pai, é só uma curiosidade de menina, e nada mais!
     - É mesmo, filha! Então chame seu amigo para dentro de casa e não precisa ficar preocupada. Eu e sua mãe queremos sua felicidade. Ela é também nossa.
     Jasmyne recebe uma dose de estímulo, que contagiou seu maravilhoso corpinho embonecado das mais belas características encantadoras de uma mulher. Vai até o alpendre e através de sinais convida o ousado jovem, para compor a mesa interna, ao lado dos pais.
     Joasmyro, mesmo sem entender o que estava acontecendo, não resistiu ao convite e lá se foi!
     - Boa tarde a todos!
     Uns responderam, outros ficaram despercebidos diante da televisão.
     A namoradinha, como sempre, foi a primeira a responder o boa tarde, cheia de emoções. Os sorrisos tomavam conta de sua alma naquele momento.
     Inicia-se um longo período emocionante, que encantou por muito tempo um casal de jovens, que não teve a oportunidade de se realizar, ou de se encontrar no paraíso do grande amor que existiu e ainda existe.
     Cada um seguiu seu caminho, mas o verdadeiro amor continua mais forte que nunca.
     Felicidades aos dois...!
     Joasmyro e Jasmyne, vocês se merecem: o que for da vontade de Deus será feito!
 
BOM DESPACHO, 06 DE OUTUBRO DE 2004, ÀS 09:30 H.
João Batista Silva
Enviado por João Batista Silva em 22/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras