João Batista Silva
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

No Murmúrio da Festa

Uma amazonas a cavalgar...
Olhou-me por debaixo
Da aba de seu chapéu.
Encantou-me com sua beleza,
Perfuma o meu aposento,
Salva-me da solidão,
Esquenta-me o coração.
 
Sofrerei por imprudência
Se seu coração eu não tiver.
Faz-me brilhar os olhos,
Esconde-me das tristezas.
Afasta-me da infelicidade,
Reflita por excelência,
A carta que lhe mandei.

Uma dama, uma mestra,
Que sabe recompensar-me
No iluminado caminho.
Às vezes, do destino
Que um dia encontrei.
Uma família,
Um troféu da cor do céu.
 
Seu nome, eu pronunciarei
Na linha do tempo que viverei.
Enquanto tantas outras
Não conheceram.
A chave do segredo que ganhei,
Seu presente, nosso coração.
Dos seus sonhos, meus sonhos.

Na sombra do seu chapéu,
Outro dia eu parei.
Foi rápido, emocionante!
Lembro-me também
Do que lhe falei.
Um cavaleiro arrogante!
Foi imperativo e constante.
 
Um sacrifício sem tamanho,
O cavaleiro lhe apresentou
Escuta-me...
Ensina-me...
A esperar seu amor.
Liberta-me da solidão,
Para ganhar seu coração.

21 de abril de 2014, às 21h
João Batista Silva
Enviado por João Batista Silva em 30/10/2018
Alterado em 07/02/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poema retirado do livro Uma Índia no Mundo da Cultura, à página 28, da autoria de João Batista Silva.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras